Karnak, a fraqueza em todas as coisas. Série violenta e filosófica de Warren Ellis

Lançada em 2015 a série solo de um personagem classe "C" da Marvel, Karnak, escrita por Warren Ellis criou expectativa "O que será que o autor renomado faria com um personagem quase sempre relegado ao esquecimento?"


Para quem não conhece ou não se lembra do personagem, Karnak é membro da família real dos Inumanos e conselheiro do rei Raio Negro.
Criado por Stan Lee e Jack Kirby ele possui inteligência tática e conhecimentos extremos em artes marciais possibilitando que ele consiga achar o ponto fraco em todas as coisas, além de profundos conhecimentos filosóficos.
Karnak, assim como todos Inumanos sempre participaram de maneira geral (e marginal) do universo Marvel mas só foram ganhar maior destaque depois dos anos 2000, quando por decisões editoriais o grupo foi tomando o espaço dos Mutantes em importância,  principalmente por motivos de direitos de uso dos personagens no Cinema e televisão.

Warren Ellis:  Karnak ou Authority?


Em "Karnak, a fraqueza de todas as coisas" Ellis praticamente reformula totalmente o personagem. Karnak, voltou da morte, deixou de ser conselheiro real e se tornou Grão-Mestre na torre da sabedoria, espécie de centro filosófico dos Inumanos.
O autor deixou o personagem mais sarcástico, filosófico e violento, lembrando muitas vezes outro personagem criado por Ellis, o Meia-Noite de Stormwatch.
O tipo da narrativa também lembra bastante algumas histórias antigas do autor, principalmente o arco "Círculo do medo" de Authority.

Karnak, Shield e o "Escolhido"

A  história começa quando a Shield procura Karnak para ajudar no resgate de um garoto Inumano aparentemente sequestrado por uma seita misteriosa.
A busca leva o herói ao redor do mundo tendo que enfrentar um bando de fanáticos que acreditam que o garoto é uma espécie de escolhido e salvador.
A busca levará Karnak a encarar suas próprias fraquezas e medos. Com uma violência gráfica e tiradas filosóficas a trama é bem rápida e dinâmica, facilitando a leitura.

Gerard Zaffino na arte


A série de Karnak deveria durar mais edições porém por problemas de periodicidade e troca de desenhistas levaram a desistência do projeto. Ao todo foram 6 edições lançadas nos Estados Unidos entre 2015 e 2017.
As duas primeiras tem arte do excelente  desenhista argentino Gerardo Zaffino, artista que tem um traço bem característico e diferenciado da maioria, usando muitas sombras e um "riscado"  que torna sua arte facilmente identificável.
Devido a problemas pessoais o desenhista abandonou projeto e quem assumiu o lápis foi Roland Boschi, outro artista acima da média.

De maneita geral a série é satisfatória com roteiro e arte bons. Como acabou cancelada  deixa um gostinho de quero mais, talvez Ellis tivesse ideias para levar a história adiante, pena que isso não aconteceu.

Roteiro: 7
Arte: 8
Golpes de karatê: 8
Nota final: 7.6

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Por enquanto essa mini é inédita no Brasil, mas se vc é fã do Ellis e de Karnak vale a pena procurar as importadas ou então na na locadora do Paulo Coelho.
      Abraço

      Excluir