Maus, um verdadeiro clássico sobre o Holocausto



MAUS, UM VERDADEIRO CLÁSSICO

 Lançado na revista RAW entre os anos de 1980 e 1991 e posteriormente em 2 volumes, em 1986 e 1991, Maus  se tornou reconhecido como um verdadeiro clássico das HQs.
 Concebido por Art Spielgeman, conta a história de como seu pai, Vladek Spielgeman, escapou da perseguições dos nazistas contra os judeus durante a segunda guerra mundial.

 Mas afinal o que Maus tem de tão especial?

 Embora acostumados a conhecer os horrores da "solução final" dos nazistas, devido ao grande número de obras tratando sobre o assunto, poucas vezes somos levados a sentir os horrores e a sensação de medo constante que era ser um judeu na europa dominada por Hitler, mas isso não é tudo que Spielgeman nos trás.


 Sabiamente ele mudou seu projeto original, de contar apenas a história de seu pai e decide paralelamente contar a sua própria jornada para desenvolver Maus, suas entrevistas com o pai e também sua complicada relação com ele de maneira realista e humana, um retrato honesto da vida real.
 Ao longo da história esquecemos que aqui os humanos são antropoformizados em ratos, gatos, porcos e outros. Devido a força da escrita a cada quadro e página nos identificamos mais com os protagonistas.



 No volume 2, Spielgeman leva a metalinguagem a outro nível, quebrando a quarta parede e divide com o leitor seus conflitos e incertezas ao escrever Maus.
 A arte de Spielgeman pode parecer simplista no traço, mas é extremamente complexa  na disposição de elementos e detalhes que somente uma 2°, 3° ou 4° leitura podem revelar em sua totalidade.
 A obra levou 13 anos para ficar pronta e ao redor do mundo levou muitos prêmios incluindo o Pulitzer e o Yellow Kid.



 Devido a sua narrativa espetacular e sua complexidade gráfica, Maus entra para a história como um verdadeiro  clássico das HQs.

Postagem Relacionada

Um comentário: