6 "TAPAS NA CARA" DE OS SUPREMOS


O universo Ultimate da Marvel trouxe uma visão diferente e moderna para as HQs do século 21, influenciando  tanto o universo regular da editora que acabou influenciando, de quebra, todo o universo cinemático Marvel. Mas poucos arcos dessas histórias fizeram tantas mudanças e deram tantos "tapas na cara" dos fãs (principalmente dos antigos) quando o arco dos Supremos de Mark Miller e Brian Hitch. Aqui estão nossas favoritas.


Hulk canibal e tarado



Até então todos já estávamos acostumados com a lendária ira do Hulk "esmaga" mas Miller conseguiu alcançar um novo nível de escrotidão para o Dr.Banner, onde não só ele fica irado, mas também é um canibal que tenta comer a cabeça dos outros heróis e um completo tarado, insinuando a vontade que estava com Betty Ross e perseguindo a Vespa pelas ruas de Manhattan, depois que essa tentou destrair o gigante abrindo a blusa e mostrando os seios (conseguiu com êxito Hahahaha).


Capitão América trollador




Muito de todo o Plot estava em cima da busca por novos super seres e de outros super soldados como Steve Rogers, mas sinceramente não era nem a super força e nem a super agilidade que era a principal arma dele nesse arco, e sim sua capacidade de "super trollagem e bullyng " usados de maneira estratégica pra cima de todo mundo há qualquer hora.


Hank Pym abusivo





Pym seu maldito. Já era conhecido os seus  problemas psicológicos mesmo no universo tradicional, mas aqui foi levado ao extremo mostrando o Dr. maluco como verdadeiro abusador das mulheres (desde os tempos da faculdade).


 Incestuosos



C&%#$. sem mais, o que falar????? Enquanto Miller deixava implícito nos dois primeiros volumes, no terceiro volume  escrito por Jeph Loeb isso é jogado na nossa cara sem perdão.


Superman entrevista Tony Stark



Hitch joga varias referências visuais na nossa cara a cada quadro, mas tem alguma mais fodamente marcante quando você se depara com Lois, Jimmy e o próprio Clark Kent chegando pra entrevistar o bêbado do Tony Stark?


Thor Hippie



Thor é retratado nos supremos como um ativista político, teoricamente passivista e contra o imperialismo das grandes potências. Mas o que nos prende mesmo a essa versão é: afinal ele é mesmo o deus do trovão? Ou apenas um maluco de pedra que tomou muito chá de cogumelo?


0 comentários: