Como foi a ComicCon RS 2019? Arte e diversão

oldie nerd, comiccon rs, ccrs, evento, quadrinhos, hqs, gibi

A maior convenção de Quadrinhos do Rio Grande do Sul, a ComicCon RS, reuniu fãs, autores, criadores, entusiastas e apoiadores dos quadrinhos e cultura Pop e Geek, no primeiro final de semana de Agosto de 2019. 


Dia lindo de sol e muita expectativa para o meu primeiro encontro com a ComicCon RS. Na chegada o Coringa recebia seus convidados com aquele sorrisão cativante e a pequena fila pouco minutos antes da abertura do evento, só aumentaram aquele friozinho na barriga e a expectativa do que estava por vir. O prédio onde foi realizado o evento tinha boa iluminação e espaço, permita que a luz natural da rua entrasse e iluminasse o ambiente.

A ComicCon RS traz um público jovem adulto que mesmo com a digitalização das HQs ainda sente prazer em ter nas próprias mãos um retrato colorido e crítico da sociedade atual. Esses adultos, consequentemente, trazem seus filhos para eventos como esses propagando essa cultura que demonstra ser imortal.


A simpatia e a diversidade de funcionários e personagens só afomentam despertam o interesse desse jovem público que se insere nesse universo com o apoio dos pais.

Painéis interessantes e divertidos da CCRS


Com características mais adultas, os painéis trazem discussões relevantes com a contemporaneidade, com notícias de novos filmes, releituras de HQs no cinema, historias, discussões de raça, gênero, culturas... além de conversas descontraídas e tortas na cara. 

Discussões interessantes sobre o mercado dos quadrinhos, fusão de grandes empresas, a demanda e produção, novas formas de distribuição foram pautas dos painéis.


ComicCon RS: Muito mais do que um evento Nerd  


Ao longo dos anos histórias e artes de quadrinistas vem contando para seu público vivência e relatos que formam uma fotografia do tempo em que vivem. 


Os quadrinhos são um reflexo da sociedade uma forma diferente de pensar e criticar fatos que acontecem no dia a dia , representa a cultura e ideias sempre presentes nas discussões importantes da contemporaneidade. 



Tem a função de representar diferentes grupos sociais, mandar mensagens, organizar pensamentos e ideias sobre os mais diferentes temas. Ler HQs, utiliza-las em sala de aula, tornar um hábito familiar é uma oportunidade de refletir acontecimentos do dia a dia, de forma mais saudável e prazerosa.


A cultura pop é resistência, produção de saberes relacionados a gêneros, sexualidade, ativismo social. 


A sociedade se modifica através de diferentes tipos de discursos e os quadrinhos representam uma importante forma de poder e resistência. Não é a toa que essa discussão se fez presente em todos os painéis do evento.

Prova disso é a discussão realizada sobre a importância de colocar na direção e roteiro de filmes pessoas que representem os personagens. Falar sobre filmes como a capitã Marvel sem ter por trás desta personagem uma mulher pensando na produção não representaria as mulheres de forma adequada ou negros na produção e direção do filme Pantera Negra. 


Trazer para as telas e artes questões tão importantes para essas discussões faz se necessário trazer pessoais que na produção tenham esse olhar crítico e essa vivência tão pessoal.

É necessário que a arte possa dialogar com fatos e acontecimentos da sociedade atual. Talvez por esse motivo se tenha visto cada vez de forma mais frequente questões como o feminismo, gênero e econômicas nas produções atuais. O mais impressionante nesses temas e que eles não tem uma única nacionalidade com a globalização esses temas estão presentes no mundo todo, e com mais frequência podemos observar nas telas e desenhos.


ComicCon RS: um evento onde a diversão e a arte andam lado a lado


Eventos como a ComicCon RS possibilitam que quadrinistas, artistas, editores possam dialogar de forma mais acessível com o público. A troca é mútua nesses casos, cara a cara as discussões são mais intensas, oportunidade de verificar o andamento do trabalho, se ele atinge ou não aquele público desejado. 

Além disso o público pode estar mais perto de seus personagens favoritos, roteiristas e desenhistas importantes e conhecer de perto novos trabalhos e artistas.


Espaços temáticos como o Batmóvel, a Vila do Chaves e o Espaço Harry Potter foram os responsáveis por trazer o ao publico aquele sentimento gostoso de nostalgia, além de divertir toda a família.



Sketch de David Lloyd para o site
Por fim participar de um evento como esse , pensado para divertir e informar os mais diferentes tipos de público demonstrou ser, além de uma atividade de lazer, um importante recurso cultural. Esperamos que com o passar dos anos esse público atinja números maiores afomentando nessas novas gerações o prazer pela cultura e leitura, mantendo vivo o amor pelos quadrinhos e suas historias.

2 comentários: