O Rancho do Corvo Dourado: Paródia pós-apocalíptica de Sítio do Pica-Pau Amarelo

hqs, quadrinhos, nacional, catarse, sitio do pica pau amarelo, rancho do corvo dourado, cris camargo, entrevista, oldie nerd

Entrevistamos a super Cris Camargo, editora e uma das autoras da Coletânea em Quadrinhos da Paródia  Pós-Apocaliptica de Sítio do Pica-Pau amarelo, o Rancho do Corvo Dourado.

Texto do realese oficial de Rancho do Corvo Dourado 

Em 1º de janeiro de 2019, o mundo editorial entrou em polvorosa com a passagem da obra de Monteiro Lobato a domínio público após os 70 anos da morte do escritor, ocorrida em julho de 1948. 

Para os quadrinistas independentes Cris Camargo e Juliano Sousa, no entanto, era 
chegada a hora de abordar a obra maior do escritor – o Sítio do Picapau Amarelo – sob uma ótica contemporânea e inclusiva, desconstruindo a polêmica simpatia de Lobato a regimes ditatoriais e o racismo presente na obra original.

Os editores convidaram um time de dez autores do mercado independente de histórias em quadrinhos, de diferentes estados brasileiros, para criarem sua própria versão dos personagens do Sítio em um cenário steampunk pós-apocalíptico, e assim nasceu a coletânea “O Rancho do Corvo Dourado”. 

Nesse novo universo, o projeto Manhattan e o Uranprojekt alemão chegaram ao mesmo 
tempo à bomba atômica, e deflagraram a guerra definitiva que reduziu as terras habitáveis não-irradiadas do planeta a poucos lugares.

Um desses lugares está localizado em uma área rural do Brasil, protegido do apocalipse pela mágica ao seu redor. 

Como os Nazistas lidariam com isso? E como os habitantes desse local lidariam com as consequências?

Estas são as perguntas que os autores respondem em oito histórias diferentes, recheadas de ação, aventura, terror e humor, cada um no seu estilo. 

Participam desta edição os autores Beatrice Witt (roteiro), Felipe Morcelli (roteiro), Larissa 
Palmieri (roteiro), Luiza Lemos (roteiro e desenho), Marcelo Grisa (roteiro), Pedro Okuyama (roteiro), Pedro Ponzo (roteiro), Roberta Cirne (desenho), Sandro Andrade (desenho) e Thiago Henrique (desenho), além dos editores Cris Camargo (roteiro e desenho) e Juliano Sousa (desenho). 

A coletânea também terá uma galeria de artistas convidados no final da edição.

Em 5 de agosto, a obra entrou em campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse e busca apoio para viabilizar a impressão de uma tiragem de mil (1.000) exemplares. 

O prazo para apoio vai até 19 de outubro de 2019, e o lançamento acontecerá no Artists’ Alley da CCXP 2019, em dezembro.

SERVIÇO:
Coletânea em quadrinhos RANCHO DO CORVO DOURADO (publicação independente, 
formato 17x26, 110 páginas, capa cartonada).

Link do projeto no Catarse: https://www.catarse.me/rancho

Link do projeto no Facebook: https://www.facebook.com/RanchoDoCorvoDourado/

Vídeo promocional: https://www.youtube.com/watch?v=MbGtK5OisFw


Entrevista com Cris Camargo, editora e Quadrinista


Oldie Nerd: Como foi trabalhar com essa galera toda para produzir e lançar esse projeto?

Cris Camargo: Trabalhoso mas tranquilo. Como editores, eu e o Juliano Sousa demos total liberdade para o pessoal pirar em cada história, dentro do seu próprio estilo.

Também criamos um grupo no Telegram para a equipe, para troca de ideias e informações sobre o andamento do trabalho.
Oldie NerdCom o financiamento coletivo a produção de quadrinhos se democratizou. Como você vê esse avanço e o quanto ainda temos que evoluir nesse quesito?

Cris CamargoO financiamento coletivo foi uma das razões que me levaram a voltar a fazer quadrinhos em 2016, depois de anos, e acho ótimo que surjam novas plataformas. 
O que falta é a adesão da maioria da população, aquele público leitor que compra quadrinho apenas em banca
Atualmente, a colaboração ainda me parece muito restrita ao meio dos quadrinistas e a um círculo muito restrito de pessoas que curtem quadrinhos independentes. 

Oldie Nerd: Sobre o Rancho do Corvo Dourado, mexer com uma obra tão conhecida da literatura deve ter sido desafiador. Qual foi a maior dificuldade neste projeto?

Cris Camargo: Foi logo no início, quando pesquisamos sobre os limites do domínio público, e se poderíamos usar os nomes originais dos personagens. Atualmente, a maior dificuldade é conciliar a organização e produção do projeto com o trabalho que paga as contas...

Oldie Nerd: Você é muito conhecida por fazer Quadrinhos com temas feministas e de resistência. Qual a importância que você vê destes temas estarem presentes nas HQs? 

Cris Camargo: São temas necessários, principalmente no momento político atual. 
É preciso falar sobre inclusão, representatividade e preconceito. É preciso denunciar comportamentos nocivos. É preciso alertar para a escalada do autoritarismo. Além disso, quadrinhos e política sempre estiveram intrinsecamente ligados, e continuam sendo uma das formas mais didáticas para expor, criticar e explicar posicionamentos.
Oldie NerdCris, muito obrigado pela entrevista. Você gostaria de deixar mais algum comentário ou recado para os nosso leitores?

Cris Camargo: Apoiem a campanha do Rancho do Corvo Dourado no Catarse. Temos recompensas para todos os gostos e todos os bolsos. Entrem na página, confiram e deem aquela forcinha apoiando ou divulgando: catarse.me/rancho

0 comentários: