Lendas, minissérie que deu continuidade à Crise nas Infinitas Terras

Lendas foi a minissérie que veio para dar continuidade a aclamada Crise nas Infinitas Terras e criar novamente um super crossover com todos os principais personagens da editora.

Lendas reforçou os acontecimentos de Crise nas Infinitas Terras e definiu muito do universo DC pós crise, ficou marcada na memória dos leitores. Abaixo listamos nossos pontos favoritos.

Equipe Afinada

A saga também deveria servir de pontapé inicial para as novas séries, uma missão espinhosa que foi passada ao novato na editora, Mike Gold, que foi o editor da saga, ele convocou seus conhecidos de longa data, John Ostrander, Len Wein e John Byrne, que estava assumindo o título do Superman, para essa empreitada. 
Com um Grupo afinado e muito motivado, as expectativas da série subiram e eles não decepcionaram o fãs.


Robin Linchado

Uma das cenas mais fortes de Lendas para mim, foi quando Robin acaba sendo linchado em um Shopping, quando os policiais encontram o corpo quase morto do menino prodígio é impactante, não somos acostumados a ver heróis ficarem naquele estado pelas mãos daqueles que tentam proteger. Já era um prenúncio do que iria acontecer com o pobre Jason Todd.


Lendas, Cavaleiro das Trevas e Watchmen e o direcionamento editorial

Lendas foi lançada em meados de 86 não muito depois dos hoje consagrados Watchmen e Cavaleiro das trevas, embora nenhum dos autores das obras confirmem, Lendas pode confirmar uma forte mão editorial, sendo que aqui na mini também nos deparamos com temas recorrentes nas outras duas obras: posição dos heróis frente a uma sociedade normal, se os mascarados são uma solução ou problema?
A ilegalidade dos vigilantes e manipulação midiática. Para obras de uma mesma editora, quase no mesmo período obras com temas tão próximos, fica difícil imaginar que isso é só coincidência. 
Embora cada uma delas tenha uma maneira própria de abordar esses temas, eles em essência são os mesmos.




Byrne a sua vingança

De saída da Marvel por varias razões entre outras, suas desavenças com o então todo poderoso chefe da editora Jim Shooter, (materia sobre Byrne e sua carreira clique aqui)
Byrne aproveitou o clima de camaradagem com Wein e Gold para desenhar em uma sequência uma singela homenagem ao ex-chefe, fazendo referência ao desastroso projeto de Shooter o novo universo Marvel, que foi mesmo, um tiro no pé para o ambicioso editor.



0 comentários: